Brasília Orgulho
21 parada do orgulho lgbts brasília 2018 (Foto: divulgação)

O coletivo Brasília Orgulho lança a campanha “Não Usem Jesus para Excluir” com objetivo de denunciar a bancada evangélica da Câmara Legislativa do DF. O grupo parlamentar age para tirar a parada do orgulho da cidade do calendário oficial de Brasília.

Dentre os argumentos dos deputados religiosos estão a acusação de que paradas LGBT desrespeitam símbolos religiosos e vão contra valores da família e da fé.

Para contrapor a bancada de religiosos, o Brasília Orgulho fará cards para redes sociais e grupos de Whatsapp e Telegram com denúncia de que os deputados mentem e usam a fé para atacar LGBT.


A reação do grupo que organiza a parada, a terceira mais antiga do Brasil e com 22 anos, ainda terá cartas de redes LGBT local, nacional e internacional. Em comunicado, o Brasília Orgulho explicou as motivações da contracampanha.

“Vamos denunciar a mentira, as fake news que aqueles parlamentares contam, o quanto usam o nome de Jesus para espraiar a exclusão, e a atitude deles de rasgar os mandamentos do Senhor, tão importante para cristãos.

É preciso alertar a comunidade evangélica do DF de que a politicagem deturpa a fé em nome de projetos pessoais de poder!”

Entenda o caso

Os evangélicos, que são 5 dos 24 deputados do legislativo local, foram derrotados em março com a aprovação da Câmara Legislativa de projeto de lei do deputado distrital Chico Vigilante (PT) que incluía a marcha no calendário de evento do DF.

No entanto, em 13 de abril, o governador Ibaneis Rocha (MDB) sancionou o projeto, o que tornou o texto em lei. Em seguida, a bancada religiosa elaborou proposta para anular a nova medida. 

O Brasília Orgulho é festival com diversos eventos para celebrar o 28 de Junho, Dia Internacional do Orgulho LGBT. Dentre eles, está a parada, que terá a 23ª edição em 2020.