A autora J.K Rowling autora da saga Harry Potter irá doar um livro dela autografado para ajudar campanha de combate ao HIV
A autora J.K Rowling autora da saga Harry (Foto: Divulgação)

A autora da saga Harry Potter, a criativa J.K Rowling, foi um dos assuntos mais comentados desta quinta-feira (19, nas redes sociais. Ela está recebendo uma chuva de críticas por sua defesa à Maya.

A criadora de Harry Potter defendeu Maya Forstater, uma mulher que escreveu no Twitter um comentário preconceituoso e transfóbico. ”Homens não podem se transformar em mulheres.” Essa foi a declaração preconceituosa de Maya.

Em sua conta pessoal, J.K Rowling escreveu: “Vista-se como quiser, chame do que gostar, durma com qualquer adulto que consinta e queira você. Viva sua melhor vida em paz e segurança. Mas forçar mulheres a deixarem seus trabalhos por afirmarem que sexo é real?”, acompanhadas das hashtags #IStandWithMaya (Eu apoio a Maya) e #ThisIsNotaDrill (Isso não é uma brincadeira).


Logo após a defesa, a autora de Harry Potter começou a receber diversos comentários contra as declarações defendidas por ela. Segundo diversas pessoas do Twitter, a escritora estava sendo transfóbica.

“Isso é muito ruim e cruel. Você deveria estar envergonhada de promover compaixão e igualdade nos seus livros e então trair os seus leitores trans e incentivar violência e ódio contra mulheres trans”, escreveu uma usuária do Twitter contra a autora.

“Minha filha, que é trans, é uma grande fã sua. Parte o meu coração vê-la postar algo indicando que discrimação contra ela é um comportamento perfeitamente normal para um funcionário”, escreveu Amanda Jetté Knox (@MavenOfMayhem). “As organizações médicas mais reconhecidas do mundo afirmam pessoas trans. Por favor, atualize-se.”, foi outro comentário que J.K recebeu.