Ataque transfóbico
Ataque transfóbico - imagem reprodução

Um ataque transfóbico chocante de um homem da Flórida dirigido a uma jovem trans se tornou viral e muitos usuários das redes sociais pedem que o homem seja demitido de seu emprego.

Marcie, que mora em Miami, Flórida, e usa pronome ela, disse ao The Gaily Grind que recentemente aceitou sua identidade de gênero e começou a usar o Tinder para conhecer homens locais.

Marcie observa que seu perfil afirma claramente que ela é “transfeminina” logo abaixo da foto do perfil. Recentemente, Marcie disse: “alguns caras deslizaram direto no meu perfil sem nem lerem minha bio e, visto que sou trans, eles apenas olharam minhas fotos. Então, quando damos o match, vem o susto”.


Mas as coisas mudaram na semana passada, quando um homem chamado Dario deu match com Marcie e começou a mandar mensagens para ela com ataques transfóbicos. “Pessoas trans deveriam morrer”, ele começou sua mensagem. “É por isso que você nunca encontrará amor”.

“Foi você quem deu macth”, Marcie respondeu, não deixando que o abuso dele a atingisse. “Eu dou match em tudo, tudo idiota”, respondeu Dario, acrescentando que “as pessoas trans são nojentas e deveriam morrer. Eu gostaria que tivéssemos um segundo halocausto, mas apenas para pessoas trans. Sua família nem te ama. Você nunca deveria ter nascido, teria feito toda a sua família muito mais feliz”, acrescentou ele durante seu discurso.

“Por que você escolheu ser trans”, ele continuou. “Os trans são tão nojentos e feios”. Todos os dias eu dizia que pelo menos um cara faz um comentário do tipo, mas hoje foi definitivamente o mais intenso, para dizer o mínimo”, disse Marcie. “E a parte louca é que, depois de postar o que ele disse no Twitter, eu tinha garotos e garotas defendendo seu comportamento e tirando sarro de mim também”.

“Sou forte e estou acostumada com as pessoas que sempre me criticam, só gostaria que elas se importassem com suas vidas e percebessem que talvez o que estão fazendo está errado?” Marcie acrescentou.

Indivíduos trans enfrentam níveis chocantes de violência em todo o mundo, com mulheres trans negras nos Estados Unidos em particular risco. Em 2019, houve 27 pessoas trans assassinadas nos Estados Unidos. Houve 18 pessoas trans assassinadas nos EUA em junho de 2020.