Bandeira trans
Bandeira trans (Foto: Reprodução/Internet)

Pessoas trans no Brasil ainda enfrentam grandes adversidades e percalços quando o assunto é inserção no mercado de trabalho, respeito à dignidade da pessoa humana e zelo a própria vida. A maioria, marginalizados, encontram nas ruas o único refúgio para levar suas vidas.

Segundo o Antra (Associação Nacional de Travestis e Transexuais) o Brasil chega a 129 assassinatos de pessoas trans nos oito primeiros meses de 2020, com o aumento de 70% se compararmos com o ano passado.

O período contabilizado foi do dia 1 de janeiro a 31 de agosto de 2020. Em 2019 foram computados 76 assassinatos no mesmo ínterim. Em 2017 e 2018 tiveram 118 e 113 registros respectivamente.


Ainda, falando em LGBTfobia, Mato Grosso registrou, entre janeiro e agosto deste ano, 160 boletins de ocorrência de crimes contra LGBTs. Em comparação com o ano passado, o número teve um crescimento considerável, visto que em 2019 foram 77.