Leandro Narloch
Leandro Narloch ao lado dos jornalistas Marcela Rahal e Phelipe Sian (Foto: Reprodução)

Com a decisão o Supremo Tribunal Federal (STF), em liberar a doação de sangue por pessoas homossexuais, algo que foi bastante difícil de ser conquistado, alguns comentários foram feitos, e diversos, bem ignorantes. A prova disso, foi a declaração do comentarista da CNN Brasil, Leandro Narloch, bastante ultrapassada, feita nesta quarta-feira (08), ao vivo.

Completamente equivocado, o comentarista que errou ao abrir a boca, declarou ignorância, atrás de ignorância, e disse: “A mudança na verdade é pequena. Ela vai restringir mais a conduta, e não o tipo de pessoa, a opção sexual do indivíduo. Toda essa polêmica começou porque, não há dúvida disso, os gays, os homens gays, eles têm uma chance muito maior de ter Aids, né? Em 2018, uma pesquisa mostrou que 25% dos gays de São Paulo eram portadores de HIV”, afirmou ele, tendo como base de fonte, os seus próprios pensamentos.

Leandro continuou, e foi ainda mais longe no preconceito. “Mesmo que esse número seja exagerado, e de fato ele parece mesmo exagerado, o fato é que é dezenas de vezes maior, maior a chance do que na população geral. O problema, a questão é que outros critérios para exclusão já restringem os gays que tem comportamento promíscuo”, declarou.


Por fim, ele conseguir ir mais além, e filosofou errado brutalmente. “A regra como estava agora, estava muito injusta com os gays, por exemplo, que se cuidavam, que faziam sexo protegido ou então que tinham um parceiro só durante toda a vida. E se você simplesmente fizer uma regra, como já existem em vários hemocentros, que exclui as pessoas que têm muitos parceiros sexuais, ou sexo sem camisinha, você já retira todo o problema. Então aí é uma pequena mudança e, sim, muito boa”, finalizou.

MUITO MAIS CHANCES?

É notório que as declarações ultrapassadas do comentarista Leandro Narloch, foram bem pessoais, e nada baseadas em estudos e fatos verídicos. A prova disso, é que em determinado momento, o rapaz afirma que “há muito mais chance”, de gays serem infectados pelo vírus HIV, quando há estudos confirmados que provam que a população heterossexual em São Paulo, supera os casos entre gays.

MOVIMENTAÇÃO DOS INTERNAUTAS

Nas redes socais, o vídeo de Leandro falando pelo cotovelo gerou diversos burburinhos, e opiniões bem duras. “Vocês não tem vergonha de colocar um jornalista com falácias tão homofóbicas quanto foi feita agora pelo Leandro Narloch?”, questionou um internauta, indignado com um comentarista preconceituosa, ao vivo.

“Uma pessoa que dá um microfone Leandro Narloch já perdeu aí qlq credibilidade”, disse um segundo. “Leandro Narloch deu uma verdadeira aula de senso comum e preconceito comentando na @CNNBrasil sobre a autorização da ANVISA sobre liberação de doação de sangue para homens gays. Até minha avó comentaria melhor essa notícia”, concluiu uma terceira pessoa.

Confira: