A youtuber Antonia Fontenelle
A youtuber Antonia Fontenelle (Foto: Reprodução/YouTube)

Nesta semana, o ativista LGBTQIA+ Agripino Magalhães denunciou a YouTuber Antonia Fontenelle por declarações, segundo Magalhães, de racismo, incitação ao ódio e homofobia durante uma live. O ativista já havia denunciado ao MP, o cantor Netinho anteriormente por declarações LGBTfóbicas e anexou o cantor novamente ao processo.

“Na data de hoje (18/08/2020), eu Ativista LGBTI+ Agripino Magalhães juntamente com o Dr. Ângelo Carbone e sua equipe denunciamos junto ao Ministério Público de São Paulo, a Apresentadora Antônia Fontenelle, e o cantor Netinho da Bahia, pelos seguintes crimes: Rascimo, incitação ao ódio, LGBTIfobia E EXPOSIÇÃO DE RACISMO”, disse Agripino em comunicado.

Netinho havia participado de uma entrevista no canal de Fontenelle, no qual diziam gostar da música “Fricote”, de Luiz Caldas, que dizia: “Nega do cabelo duro, que não gosta de pentear…”, dizendo que hoje em dia não se pode falar nada porque “tudo é racismo”, “tudo ofende”, e que antigamente não havia “mimimi” como a sociedade faz atualmente.


Durante sua entrevista, Netinho também se lamentou por não poder falar sobre certos assuntos, sem ser taxado de preconceituoso. “Hoje está chato! A gente não pode falar mais nada! Hoje tudo é preconceito, hoje tudo é racismo, bullying… isso tudo pra mim é questão política!”, disse.