Bandeira do Orgulho Trans.

Em meio à pandemia do coronavírus, o acesso à saúde, conforme disponibilidade, está sendo realizado de forma on-line. Este é o caso do ambulatório trans do DF, cujo atendimento visa assistir Pessoas Travestis e Transexuais.

“A adoção de medidas sanitárias de enfrentamento da Covid-19 tem o objetivo de reordenar os processos de trabalho e assistência à população atendida no serviço. Com isso, criamos um plano de contingenciamento para assegurar o acompanhamento dos pacientes e diminuir a exposição dos profissionais e usuários do Ambulatório Trans ao novo coronavírus”, afirma André Peredo, psicólogo do Ambulatório Trans.

Durante a pandemia priorizou-se a continuidade aos atendimentos de usuários já cadastrados no serviço. Atualmente o serviço possui 475 jovens e adultos cadastrados. Acessam o serviço de acordo com sua necessidade e fase do acompanhamento, sendo o espaçamento entre um atendimento e outro variado, ou seja, com intervalos semanais, quinzenais e até semestrais”, explica.


É oportuno destacar que é essencial para pessoas trans o acompanhamento de um especialista, visto que ainda vivemos em uma sociedade que segrega sem se envergonhar disso. Além do mais, um especialista ajudará a enfrentar com maturidade e autoconhecimento as adversidades cotidianas e do porvir. Interessados – (Telefone: 20117-1145, Ramal: 7661; whatsapp (98120-0693), e-mail: ambtrans.sesdf@gmail.com).