Luana Piovani (Reprodução/Instagram)
Luana Piovani (Reprodução/Instagram)

Luana Piovani usou o seu Instagram, hoje (15), para criticar a fala de Ana Paula Valadão, que categorizou a Aids como uma doença advinda dos gays. Luana ainda falou sobre preceitos religiosos e destacou a sua visão acerca do verdadeiro Cristianismo.

A atriz, para embasar a sua argumentação, cita o vídeo do ativista LGBT Vítor diCastro e, em dado momento, utiliza o termo homossexualismo, mas logo retifica na própria legenda da postagem. Lembrando que o sufixo “ismo” denota doença, sendo assim, desde 1990, o correto é homossexualidade.

A gente está vivendo, graças a Deus, esse momento um pouco mais lúcido e consciente, em que a gente entende que não basta só cuidar da vida da gente e que calar é consentir”, disse.


Quando vejo esses templos gigantes e esse tipo de posicionamento, não me sinto representada [como evangélica]. Não me sinto representada por esses cultos fervorosos com gritos, ‘treme-treme’ e esse discurso de ódio, horroroso, sem empatia e cruel, ainda mais quando você fala para uma massa em um país que não tem educação”, afirmou.

Luana Piovani ainda enfatizou que o discurso odioso de Valadão é uma tirania sem fim e perigoso. “Uma irresponsabilidade e uma tirania sem fim”. “Como alguém fala até hoje que homossexualidade é uma escolha? Que Deus castiga e que gosta mais de um ser humano do que outro?”, questionou.