“Agradeço a Deus por estar viva”, relata jovem espancada por ser lésbica

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Uma jovem lésbica de 19 anos foi brutalmente espancada por dois homens na noite da última terça-feira (30), no bairro Sítio do Campo, em Praia Grande, no litoral de São Paulo.

Desse modo, em entrevista ao G1 neste sábado (3), ela conta que o motorista do carro pediu para o comparsa liberá-la após notar que ela estava com o rosto sangrando.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Eu só pedia para descer e ir embora. Eles não falavam nada, só continuava batendo”, lembra a vítima, agredida por volta das 18h30 do último domingo (28) ao sair do Terminal Tude Bastos.

Nesse sentido, após o ocorrido, a jovem ficou internada durante três dias no Hospital Irmã Dulce. Ela teve uma lesão na coluna e rompimento no estômago.”A gente não espera [que isso aconteça]. Eu agradeço a Deus por estar viva”, desabafa.

Desse modo, o maior desejo da família é que a justiça seja feita. O caso segue sob investigação na Delegacia de Defesa da Mulher. Quem tiver informações que possam ajudar a polícia a localizar os criminosos pode entrar em contato pelo 190 ou por meio do Disque Denúncia 181.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio