(Ilustração)

Conforme já reportamos, o clima está cada vez mais conturbado para a diversidade da Polônia. O governo repudia qualquer pauta favorável à comunidade LGBT. Nesse sentido, para bradar pelos direitos da comunidade, quase 50 países na Polônia pediram respeito pelos direitos LGBT em carta aberta neste domingo (27).

“Expressamos nosso apoio aos esforços para aumentar a conscientização pública sobre as questões que afetam a comunidade lésbica, gay, bissexual, transgênero e intersexual (LGBTI) e outras comunidades na Polônia que enfrentam desafios semelhantes”, disse a carta assinada pelos diplomatas.

Recentemente, o ministro polonês – Janusz Kowalski, enfatizou que quer a Polônia longe das “ideologias LGBT”. “Todas as ideologias de esquerda que atingem a família tradicional e promovem relações como um homem mais um homem mais uma criança são inconsistentes com a constituição polonesa e a herança cultural“, disse.


 “Não há base para a discriminação com base na cor da pele, religião ou preferências sexuais, mas outra coisa é a afirmação e imposição de um modelo em que se diz que há 56 gêneros e possamos escolher nossas preferências a partir deles. Isso é loucura“, acrescentou.