Pabllo Vittar (Foto: Reprodução/Instagram)
Pabllo Vittar (Foto: Reprodução/Instagram)

Em um ano difícil como o de 2020, alguns cantores do cenário LGBT se destacaram com projetos memoráveis e de bastante qualidade. Escolhemos três para enfatizarmos as suas forças ao longo do ciclo.

111: PABLLO VITTAR; Lançado no terceiro mês do ano, o álbum da drag queen que arrasa em clipes e no cenário do mundo da música, chegou a ser eleito pela revista britânica Gay Times, como um dos trabalhos mais incríveis de uma lista extensa.

“Drag queen, cantora, compositora e puro talento, Pabllo Vittar está conquistando seu próprio nicho. Um álbum dançante de celebração, ‘111’ sabe como conduzir uma multidão. Ainda tomando nota de Charli XCX, que participa do álbum, Vittar tem um álbum que inquestionavelmente se impõe”, comentaram eles.


O álbum conta com grandes sucessos, como: “Amor de Que”, “Lovezinho”, “Rajadão” e “Bandida.”

AFFAIR: GLÓRIA GROOVE– Quem também fez bonito ao longo do ano, foi a drag Gloria Groove, que voltou as suas raízes e conseguiu transitar de maneira intensa no gênero R&B com o EP visual, ‘AFFAIR“.

“Dessa vez eu vou pegar as pessoas pelo coração, não pela bunda. Eu vou entrar em outro momento da vida. Agora a gente sofre junto. É o coração de ouro“, disse ela.

Entre os destaques do projeto da famosa, as canções “A Tua Voz” e, “Vício“, já ganharam bastante visibilidade em todo cenário digital.

Sam Smith: Love Goes: Por fim, o mérito de Sam Smith de conseguir tocar corações em meio a uma pandemia vale ser citado. Em meados do ano, o famoso lançou o álbum “Love Goes”, que para ele, serviu como algo terapêutico.

Os últimos dois anos foram os mais experimentais da minha vida, pessoalmente e musicalmente também. Cada vez que eu entrei no estúdio, eu prometia a mim mesmo que eu iria mirar nas estrelas e não ter limites. O resultado tem sido muito terapêutico, mágico e divertido”, disse ele.

Confira: