Foto Ilustrativa
Cela : Foto Ilustrativa

De acordo com a pesquisa realizada da Secretaria Penitenciária de São Paulo, há em torno de 232.979 pessoas encarceradas de São Paulo, e dessas pessoas, apenas 2,4%, ou seja 5.680 se declararam LGBT.

Entre essa população, segundo a pesquisa inédita, a maioria relatou que preferem ficar presos no presídio de seu gênero de origem, pela receptividade e interação no espaço divido.

Segundo o Guia Gay São Paulo, 82,36%dos homens trans declararam preferir continuar em presídios femininos. Já, 76,32% das mulheres trans, preferem continuar em presídios masculinos.


Vale lembrar que há pouco tempo atrás, alguns projetos sociais sobre a diversidade sexual, foram desenvolvidos no Estado do Mato Grosso. “É de extrema importância o respeito à identidade de gênero, inclusive das pessoas em privação de liberdade“, disse em nota a Subsecretaria de Políticas Públicas LGTB e o Centro de Referência em Direitos Humanos.