O homem chegou a chamar a vítima de
O homem chegou a chamar a vítima de "sapatona" e "safada" (Reprodução/Instagram)

Uma mulher foi alvo de ataques homofóbicos e importunação sexual, enquanto fazia comprar ao lado de sua esposa no supermercado Atakarejo de Salvador, na Bahia. O caso aconteceu o último dia 26 de janeiro.

Através de uma publicação no seu perfil do Instagram, Nelly de Oliveira relatou que fazia compras no local ao lado de sua esposa, quando foi surpreendida pelo idoso que fazia gestos obscenos em sua direção.

Nelly afirmou que o homem ficava olhando fixamente para ela e passava a língua entre os lábios, além de segui-la por entre as seções do mercado. Ao ser questionado do ocorrido, o idoso ficou revoltado.


“Perguntei o motivo daquilo, que eu não estava entendendo ele começou a ficar nervoso e chamar de sapatão, nigrinha, safada, descarada eu e minha esposa de forma extremamente vexatória e chamando a atenção de todo mercado”, escreveu.

Após discutir com o homem, Nelly afirmou ter procurado o gerente do supermercado Atakarejo, mas acabou recebendo uma negativa, com a justificativa de que não poderia resolver o ocorrido.

“O gerente conversou comigo, pediu para eu parasse [de brigar com o idoso]. Ele disse assim: ‘Eu percebo que você tem uma visão melhor do que ele diante dos fatos, então eu peço que a senhora se acalme e que não deixe isso crescer, isso aumentar, até porque estamos dentro de um mercado e os clientes estão observando'”, disse a chef de cozinha ao G1.

O homem foi preso e encaminhado para a Delegacia Central de Flagrantes, onde foi registrado um boletim de ocorrência. O suspeito vai responder por injúria. Caso seja comprovado o crime, ele pode pegar de 1 a 3 anos de prisão.

Em nota enviada ao site G1, o supermercado Atakarejo informou que se ofereceu para prestar ajuda à vítima e disse que a rede não aceita discriminação social e racismo.