Terrence McNally no Kennedy Center, em Washington, em foto de 2010
Terrence McNally no Kennedy Center, em Washington, em foto de 2010 — Foto: Jacquelyn Martin/AP Photo

Aclamado dramaturgo americano Terrence McNally morreu nesta terça-feira (24) aos 81 anos de idade por complicações causadas pelo novo coronavírus em um hospital na Flórida.

Terrence McNally ganhou quatro estatuetas do Tony, o principal do teatro americano, além de um prêmio honorário pela carreira em 2019. McNally aumenta a lista de famosos gays mortos pelo coronavírus.

Suas peças mais conhecidas foram “Love! Valour! Compassion!” e “Master class” e musicais como “Ragtime” e uma versão do livro “O beijo da Mulher Aranha”.


McNally já tinha enfrentado um câncer no pulmão e deixa o marido, Tom Kirdahy, sem filhos. A assessoria do artista confirmou que ele tinha doença pulmonar inflamatória crônica.

A morte ocorre um ano depois que McNally foi homenageado com o prêmio Tony Awards de 2019. Em seu discurso, ele disse: 

“Adoro ser dramaturgo. O horário é flexível e você não precisa usar gravata, a menos que seja convidado para os Tonys. Adoro quando sei que algo que escrevi amoleceu os pais que haviam banido o filho e a filha de suas vidas quando eles se declararam gays e lésbicas. Adoro quando me lembro dos artistas que tentaram nos ajudar a entender a devastação da Aids, mesmo quando foram atingidos por ela mesma. Adoro quando me lembro que o teatro muda o coração, aquele lugar secreto onde todos vivemos”.