Funcionarios da CEDs Rio distribuindo as cestas básicas (Divulgação)
Funcionarios da CEDs Rio distribuindo as cestas básicas (Divulgação)

A Coordenadoria da Diversidade Sexual da prefeitura do Rio de Janeiro distribuiu nesta segunda-feira (30), 350 cestas básicas para pessoas LGBTQ+ que estão vivendo em situação de vulnerabilidade social no município.

Profissionais do sexo, ambulantes, famílias necessitadas e outras pessoas que estão sofrendo dificuldades decorrentes da crise provocada pela pandemia do Covid-19 também receberam os mantimentos.

A ação foi acompanhada pelo coordenador da Diversidade Sexual da prefeitura do Rio, Nélio Georgini, e o assessor de empregabilidade da CEDS-Rio, o estudante de direito Erick Witzel.


“Sabemos que é imenso o número de brasileiros fora do mercado formal de trabalho. E, quando falamos de pessoas trans, estes números são exorbitantes. Devido a pandemia do Covid-19, estes cidadãos perderam a renda subitamente, não tendo como prover com alimentação e nem produtos de limpeza. Este é um momento triste e difícil para todos nós, mas não podemos esquecer os mais vulneráveis”, afirma Georgini.

Funcionarios da CEDs Rio distribuindo as cestas básicas (Divulgação)

Além da distribuição de alimentos, houve atendimentos pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SMASDH), para viabilizar o acesso a benefícios e recursos assistenciais.

Os donativos foram arrecadados pelos movimentos sociais CasaNem , Fórum Estadual de Travestis e Transexuais do RJ , FIST (Frente Internacionalista dos Sem-Teto) e Rede Brasileira de Casas de Acolhimento LGBTI (REBRACA LGBTI) e não tem relação com as 20 mil cestas básicas que serão distribuídas diretamente pela Prefeitura do Rio de Janeiro.