Em carta aberta, proprietários de estabelecimentos de entretenimento, lazer e alimentação pedem ao prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB) e ao Governador João Dória (PSDB), isenção de taxas de energia e água durante o período da quarentena.

A Anep entregou uma carta ao governador e ao prefeito propondo cinco iniciativas de apoio aos estabelecimentos comerciais para o fechamento amigável de todos os estabelecimentos da cidade por tempo indeterminado.

As medidas para prevenção da pandemia foram determinadas no dia 16 de março e publicadas no Diário Oficial no dia 17, pela prefeitura, incluindo casas de shows, eventos públicos e privados com aglomerações, eventos esportivos, funcionamento de bares, restaurantes e casas noturnas.


Por iniciativa dos próprios empresários alguns associados à Anep, como The Week, Villa Country, Jerome, Audio e Espaço das Américas, aderiram a esse fechamento voluntário por tempo indeterminado.

Mas as alegações surgem em um cenário em que as perdas financeiras podem pôr em risco as estruturas das casas, na carta, os empresários dizem:

“Como forma de mitigar as perdas que haverá com o fechamento – uma vez que seguiremos com despesas fixas com funcionários, aluguéis e fornecedores – requeremos também que seja concedida a isenção de tributos estaduais e municipais no período imediatamente posterior ao fechamento, por um período de pelo menos três meses. Essa medida ajudará nossas empresas, em especial as menores entre nós, a recuperar-se da crise”, diz a carta da associação.

Esta semana, muita polêmica envolvendo boates LGBT tomou as redes sociais, obrigando proprietários que ainda não tinham fechado seus estabelecimentos, cumprissem as determinações.