Criança trans (Foto: arquivo pessoal)
Criança trans (Foto: arquivo pessoal)

Um casal foi denunciado no Ministério Público de Santa Catarina, por supostamente incentivar uma criança transgênero de cinco anos a sofrer bullying na escola por usar roupas femininas.

Em entrevista ao G1, os pais da garotinha demonstraram estar assustados com a repercussão do caso, que está sendo acompanhado pela área de Infância e Juventude da Promotoria de Justiça do município.

Vivendo por muitos anos como um homem hétero conservador, o pai da criança afirmou que já se considerou uma pessoa LGBTfóbica, mas teve que mudar seus conceitos após entender o que passava com sua filha.


“Eu já tive comportamentos homofóbicos e até fazia piadinhas. Mas revi tudo isso. Hoje vejo que não há motivos para essas ofensas. Aprendi que algumas piadas ou comentários podem ser muito desrespeitosos”, disse o pai.

Segundo à reportagem, as roupas femininas foram adotadas a pedido da criança, que se sentia incomodada com as características masculinas. Além disso, ele também pediu para deixar o cabelo crescer.

“Ele dizia que não queria ter barba, nem ser um homem. Ele começou a pedir para usar roupas femininas ou adereços femininos com frequência”, disse o pai. A menina foi diagnosticada como transgênero há dois anos, após consultas em uma psicologa especializada.

O caso está sendo avaliado com base no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) que aponta que “serão aplicáveis medidas de proteção a toda criança e adolescente que possuir seus direitos ameaçados/violados”.