Damares Alves (José Cruz/Agência Brasil)

O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos publicou nesta quarta-feira (05) um documento oficial sobre as condições carcerárias da população LGBT. A pesquisa foi realizada em 31 presídios brasileiros. O relatório conta com 148 páginas onde retrata as dificuldades enfrentadas pela comunidade LGBT encarcerada.

“LGBT nas prisões do Brasil: Diagnóstico dos procedimentos institucionais e experiências de encarceramento” é o titulo do relatório que foi construído a partir de relatos dos próprios presidiários e dos agentes penitenciários.
Todo esse trabalho foi coordenado pelo doutor em Educação, Gustavo Passos e pelo Departamento de Promoção dos Direitos Lgbt.

O documento aponta quais as dificuldades os presos encontram. A que mais se destacou foi nos presídios masculinos onde eles não possuem alas especificas e estão sujeitos a todo tipo de violência.


De acordo com o ministério esses dados servem para criar um protocolo para gerenciamento e preparo na ala LGBT. Segundo o Gazeta do Povo, a ideia da pasta é a criação de um manual de procedimentos e,ou procedimento legal para garantir os direitos dos encarcerados.