Foto:reprodução
Foto:reprodução

A família dos Manson era como qualquer outra e se esforçava ao máximo para ser a família perfeita. Durante a infância dos ter filhos: Micah, Rachel e Josh as desculpas eram de quê os pais trabalhavam em uma livraria, pequenos empresários. As crianças não sabiam da verdadeira profissão dos pais. De acordo com o G1.

Foi durante a adolescência de Micah e Rachel que elas descobriram. Os pais vendiam e produziam pornografia, pornografia gay, o choque foi inevitável. “A ideia de que eles estivessem fazendo algo contracultural era o oposto de quem meus pais realmente eram, para mim”, conta Rachel.

Após abrirem franquias, passarem por processos judiciais, multas e até o surto da AIDS, que na época era considerada a doença sem cura, a última filial fechou só em 2019. Mas Karen e Barry Mason sempre trataram os funcionários de forma excepcional, alguns não possuíam apoio familiar e buscavam abrigos nas lojas, após assumirem sua sexualidade. E durante o surto da AIDS, os que adoeciam eram visitados pelos patrões.


“Quando aquela loja fechou, era inacreditável o tipo de reação. As pessoas entraram lá e choraram. As pessoas entravam pela porta da frente e nós estávamos apenas chorando”, conta a filha do meio Rachel