Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro (Tomaz Silva/Agência Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro falou pela primeira vez nesta quarta-feira (5), sobre a campanha do governo federal de abstinência sexual e contra infecções sexualmente transmissíveis.

Em entrevista coletiva na frente do Palácio da Alvorada, Bolsonaro ressaltou o lado positivo da campanha e disse que uma pessoa que vive como HIV/AIDS é uma pessoa que gera muitos custos para Brasil.

“Uma pessoa com HIV, além de ser um problema sério para ela, é uma despesa para todos aqui no Brasil”, disse o presidente do Brasil, em seguida dando o exemplo de uma moça que engravidou muito jovem e depois contraiu o vírus.


Conforme a revista Carta Capital, Bolsonaro ainda fez questão justificar o programa como uma forma de “reparação” aos projetos defendidos pelo PT na última década que esteve no poder. “Essa liberdade que pegaram ao longo do PT que vale tudo chega a esse ponto, uma depravação total”, disse.

Desenvolvida pela ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, junto com o Ministério da Saúde, o projeto teria como inspiração a clássica campanha entre evangélicos “Eu Escolhi Esperar”.