Ayrton Senna (Reprodução)
Ayrton Senna (Reprodução)

Adriane Yamin, ex-namorada de Ayrton Senna, decidiu abrir o jogo sobre os boatos que corriam na mídia brasileira sobre o fato do piloto ser gay. Segundo a escritora, a fofoca surgiu por conta dela.

Em entrevista ao portal Uol, Adriane deu detalhes sobre o relacionamento que por muito tempo foi segredo. Ela é autora do livro Minha Garota, onde conta sua história como primeira namorada do atleta brasileiro.

De acordo com a Adriane, o namoro nunca foi exposto publicamente porque na época ela era menor de idade e isso poderia dar uma repercussão negativa na carreira esportista. Por conta disso, surgiram os boatos sobre ele ser homossexual.


“Ele não aparecia com ninguém porque estava comigo. E não podia aparecer com outras mulheres para eu não saber. Esse veneno [sobre Senna ser gay] foi jogado para desestruturá-lo e eu me sentia muito culpada. Ele estava sendo caluniado por minha causa”, revelou a escritora.

“As pessoas até me perguntam, ‘é verdade que ele era gay?’. Foi um boato nascido por minha culpa e ele aceitou. Isso fazia mal para ele. Sempre soube que algum dia eu teria que contar essa história”, completou.