Joey Mills (Reprodução/Instagram)
Joey Mills (Reprodução/Instagram)

Depois do manifesto de Armond Rizzo, parece que outros atores de filmes pornôs gays se sentiram confortáveis de falarem sobre os abusos sofridos pela indústria pornográfica americana.

Desta vez quem veio à público escancarar os podres das produtoras de filmes adultos foi Joey Mills. Segundo ele, muitas empresas contaram artistas novos apenas para poderem pagar salários de 1 mil dólares.

Através de algumas publicações feitas no Twitter, Joey pediu para que os atores não aceitem valores abaixo da média. “Como artistas, podemos ir em frente e dizer que ninguém que está se apresentando para um estúdio deve receber menos de 1.000 dólares por cena”, disse.


“Eu ouvi falar sobre algumas dessas taxas de cena de novos modelos e como vários estúdios conhecidos estão conscientemente se aproveitando de jovens artistas”, completou Joey, que é conhecido por estrelar filmes da MEN.COM e da Helix Studios.

“Se você é um artista que ganha menos de 1k, eu não estou querendo te atacar de forma alguma. Eu só quero que todos percebam o seu valor em vez de deixar seu estúdio decidir por você. Especialmente nos EUA”, disse o ator em outro momento.

As publicações de Joey fizeram que outros colegas também se sentissem à vontade para contarem suas histórias. Nic Sahara, por exemplo, afirmou que chegou a ganhar 500 dólares no início da carreira.