alina-jade-zara
Alina e Jade Foto:reprodução

As duas mulheres trans Jade e Alina, entraram com ações contra a loja de roupas Zara. Elas contam que passaram por um processo seletivo feito para incluir pessoas em risco de exclusão social.

A proposta em parceria com a Casa 1 e a loja Zara foi boa mas a realidade era completamente diferente . O ambiente prometido era de que todos os funcionários e a equipe tratariam com respeito, o que não aconteceu, de acordo com o Projeto Colabora.

“No início, fiquei bem empolgada. Pensei: é um projeto bacana, que respeita a identidade de gênero e eu iria ter minha estabilidade financeira. Acreditei na ideia, pensando em crescer lá dentro”, relembra Jade.
“Nos 4 meses que fiquei lá, nunca fui tratada como uma mulher de fato”, conta Alina.


“Eles chegaram a fazer um vídeo comigo no qual contei minha história enquanto mulher trans para mostrar em outros países, acredito. Durante o processo seletivo, deixaram claro que nossas identidades não seriam violadas e que os funcionários estariam preparados, mas na prática foi completamente diferente. Enquanto usavam minha imagem, eu sofria transfobia dentro da loja”, contou a mulher trans.