Bandeira LGBT sangrando
Bandeira LGBT sangrando (FOTO: Divulgação)

Conforme já reportamos variadas vezes, o assunto suicídio infelizmente não está desassociado da realidade de um LGBT. Muitos sofrem com conflitos religiosos e familiares acabando, muitas vezes, optando por ceifar a própria vida.

Sabendo dessa realidade, o relatório do Núcleo de Políticas Públicas para o público LGBT+ de Dourados revelou que 16 pessoas tentaram suicídio durante o ano passado no município. 

“Vivemos ainda hoje numa sociedade marcada por violência, preconceito e discriminação por orientação sexual e identidade de gênero”, avalia a coordenadora, Cláudia Assunpção.


“Queremos realizar outras audiências públicas e mais encontros e seminários, como os que aconteceram na OAB para discutir o assunto e buscar soluções”, comenta a coordenadora, conforme o Midia Max.