Bandeira LGBT+ Foto/Reprodução
Bandeira LGBT+ Foto/Reprodução

Ribeirão Preto é o oitavo município com a maior população da cidade de São Paulo. Com 700 mil habitantes, a região abordará o tema HIV na Parada LGBT deste ano. O assunto é completamente relevante devido a taxa de detecção do vírus ter aumentado 1029% em 10 anos, entre jovens gays de 20 a 24 anos. O evento aguarda por mais de 30 mil pessoas no pŕoximo dia 28 de junho.

Em resumo, Fábio de Jesus, presidente da ONG Arco-íris, também é o organizador do Carnagay, e diz que o tema é mais que preciso na cidade, e que não houve tanta relutância entre os ativistas locais.

“Precisamos começar a dar importância para a questão da prevenção do HIV/aids principalmente na população LGBT. Precisamos mostrar que mata, mostrar os números, dar visibilidade para essa realidade[…] Muita gente apoiou porque encontramos uma forma de trabalhar prevenção, de falar de PEP e PrEP. O momento é agora”, disse Fábio.


Entretanto, a luta contra o vírus no município é grande, apesar de não sofrer com falta de medicamentos, o estoque se encontra em situação completamente crítica e preocupante, de acordo com a Agência Aids.

“Diante da aposentadoria e desligamento de diversos profissionais, e a não realização de concurso público para reposição, há uma dificuldade de atendimento em diversos setores, como testagem e prevenção, além disto o ambulatório de rua, que atende também a população trans, está sendo prejudicado”, disse o presidente Rodrigo Pinheiro, presidente do Fórum de ONGs Aids do Estado de São Paulo.