Bandeira LGBT sangrando
Bandeira LGBT sangrando (FOTO: Divulgação)

Mulher Trans, Helen Monterromero Pinheiro de 33 anos, relata e desabafa como se fosse hoje o ocorrido na casa noturna, em 2017. Na ocasião, ela foi barrada por ser transexual.

Hellen
Foto: reprodução

“Assim que cheguei na bilheteria um dos seguranças gritou que não era para vender a entrada para mim. Quando perguntei, ele respondeu porque não era permitido um homem entrar com roupas femininas. Eu disse que era uma mulher trans e ele pediu um documento para provar. Fiquei arrasada”, disse a mulher.

De acordo com o portal de notícias G1, a mulher trans após esse acontecimento entrou na justiça por danos morais, e receberá uma indenização de R$4 mil do estabelecimento.


“Independente do valor, é uma questão de respeito. É para as pessoas entenderem que esse tipo de discriminação, de preconceito não pode acontecer mais”, diz Helen, que na época do ocorrido ainda estava no processo de mudança de gênero.