Beijo gay PM homofobia
Foto: reprodução Instagram

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) anunciou nesta terça-feira (14), que vai investigar o caso de homofobia envolvendo policiais militares gays.

O caso ocorreu após policiais publicarem uma foto se beijando com seus companheiros durante uma formatura da PM-DF, que aconteceu no último sábado (11). Os casais homoafetivos foram alvos de comentários homofóbicos, inclusive, de membros da própria corporação.

Em nota enviada ao site Carta Capital, o MP-DF se pronunciou sobre o caso e reafirmou o compromisso com o combate à LGBTfobia. Além disso, o órgão lembrou da lei anti homofobia aprovada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), no último ano.


“O Ministério Público reputa inaceitável qualquer tratamento discriminatório, atuando de forma preventiva e repressiva nos atos de preconceito, reafirmando a incompatibilidade das práticas homotransfóbicas com o ordenamento constitucional brasileiro”, declarou o órgão.

“Qualquer ato atentatório à dignidade humana, como o episódio de discriminação envolvendo casais homossexuais que ingressaram na PMDF, deve ser combatido e rechaçado pelas instituições democráticas”, acrescentou.

Ao ser questionada sobre a atitude de membros da corporação atacando os casais, a Polícia Militar do Distrito Federal (PM-DF) afirmou que não “não coaduna ou apregoa quaisquer tipos de preconceito” e que os áudios preconceituosos vazados sobre o caso serão analisados internamente.