futebol LGBT
Futebol LGBT (Foto: reprodução)

Três homens foram presos na última semana por cometerem racismo e homofobia durante o jogo entre Brighton e Chelsea, na Inglaterra. O caso foi confirmado nesta quinta-feira (2), pela polícia local.

Conforme informações do Esporte Interativo, dois dos suspeitos era torcedores do Brighton. Um homem de 56 anos foi preso por ofensas racistas e outro, de 21 anos, por falas homofóbicas. O terceiro era torcedor do Chelsea, também foi preso por homofobia.

Indignado com o ocorrido, o dirigente do Brighton, Paul Barber, se pronunciou sobre o ocorrido e pediu que as autoridades sejam mais firmes com os torcedores que praticam crimes nos estádios.


“Novamente nosso time de seguranças, junto com a polícia de Sussex, teve de lidar com três casos separados, indesejados e repugnantes de racismo e homofobia. Se a possibilidade de um banimento por toda a vida de assistir ao clubes deles jogar futebol não é algo que os impede, temos que nos perguntar se a Justiça deveria ter mais poder para dar punições mais severas. O futebol só pode fazer algo até certo ponto e estamos cansados de ver a reputação do jogo ser manchada por essas pessoas”, disse.

Aqui no Brasil um caso de combate à homofobia teve destaque na mídia. Ao ouvir gritos homofóbicos vindo da arquibancada, um juiz parou a partida e o clube chegou a ser avaliado para caso de multa.