Ex-soldado James Wharton (Reprodução)
Ex-soldado James Wharton (Reprodução)

Um ex-soldado britânico relatou em uma entrevista que o Príncipe Harry já o defendeu de um ataque homofóbico durante sua passagem pelo exército. Segundo James Wharton, Harry ficou indignado com as ofensas.

Eu briguei com os soldados de um outro batalhão. Basicamente, eles não gostavam do fato de eu ser gay. Eles ficaram me empurrando, e faziam com que eu me sentisse desconfortável”, disse Wharton ao site Forces News.

“Quando eu entrei no tanque com Harry, ele percebeu que eu estava estressado. Ele me perguntou o que tinha acontecido, e eu contei sobre os outros soldados me ofendendo”, disse.


“Ele ficou imediatamente indignado por mim. O Príncipe Harry saiu do tanque, procurou os soldados e falou com eles, e eu não tive mais problemas. Ele deu uma bronca e eles me deixaram em paz”, acrescentou.

Orgulhoso da passagem do Príncipe no serviço militar, o rapaz descreveu o filho de Lady Di como um “bom soldado” e que todos gostavam muito dele. “Ele sabia fazer o seu trabalho, e estava sempre conversando para nos conhecer melhor. Ele não estava lá só para fazer cena”, declarou.

Esta não é a primeira vez que Harry se mostra envolvido com causas relacionadas à diversidade. No último ano foi divulgado por tabloides britânicos que o quarto do herdeiro real seguiu um padrão “agênero”.