O gasto de turistas LGBTs é 30% maior em relação a outros viajantes (Ilustrativa)
O gasto de turistas LGBTs é 30% maior em relação a outros viajantes (Ilustrativa)

Um assunto que está bem em voga atualmente versa sobre o mercado LGBT. De acordo com informações de diversos empregadores, empresas que investem em diversidade estão conseguindo internacionalizar empresas sediadas em países emergentes.

Em média, companhias alocadas nesses países e que, abertamente, são adeptas de bandeiras em prol da causa LGBT, atraem 20% mais recursos estrangeiros. O relatório foi desenvolvido pelo BCG em parceria com a Open for Business

O estudo comprova que o posicionamento público contra a discriminação LGBT é um imperativo para empresas que pretendem se internacionalizar”, ressalta Fleuri Arruda, principal do BCG Brasil. “Esperamos que isso ajude a encorajar mais companhias a adotar políticas semelhantes, como incluir a causa LGBT em sua estratégia de negócios. Essas empresas podem catalisar transformações sociais nas comunidades em que estão inseridas, especialmente em países onde LGBTs sofrem sérias limitações”, acrescenta, conforme o Segs.


Além do mais, o turismo LGBT aponta que empresas que se intitulam gay friendly e trans friendly, ou seja, que são hospitaleiras e respeitosas com o público LGBT, são itens bem buscados em épocas de lazer.