Alianças LGBT+ Foto/divulgação.
Alianças LGBT+ Foto/divulgação.

A união homoafetiva ainda é alvo de muito preconceito ao ser estigmatizada como algo ‘promíscuo’ ou ‘que não vai durar’. Porém, independentemente de qualquer rótulo, segundo IBGE, os LGBTs estão se casando mais.

Desse modo, a união entre pessoas do mesmo sexo teve um crescimento de 61,7% em 2018, na comparação com o ano anterior. As informações foram divulgadas nesta quarta-feira (4) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“Muitos casais formalizaram suas uniões com medo de que em breve isso não fosse mais possível”, apontou a advogada e integrante da Rede Lésbica Brasil, Andressa Regina Bissolotti dos Santos.


“Uma resolução, ou mesmo uma decisão judicial, não são leis. Mesmo a decisão, embora seja vinculante em todo o território nacional, não gera o que nós chamamos no direito de ‘coisa julgada’, ou seja, o tema poderia voltar a ser apreciado”, destacou.