Símbolo de combate ao HIV (Ilustrativa)
Símbolo de combate ao HIV (Ilustrativa)

Conforme já reportamos inúmeras vezes, o Ministério da Saúde preceitua que grupos de maior suscetibilidade – Homens que fazem sexo com homens, gays, trans e profissionais do sexo- devem ser submetidos à testes recorrentemente.

Desse modo, por meio da Secretaria de Vigilância em Saúde, do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das ISTs, do HIV/AIDS e das Hepatites Virais, foi realizado em Boa Vista (RR) a oficina de prevenção combinada com foco na oferta de testagem rápida para HIV

“Nosso papel aqui é capacitar as pessoas que atuam diretamente na resposta e atendimento ao fluxo migratório sobre o estigma e discriminação, prevenção combinada, educação e sexualidade”, afirmou Diego Callisto, analista técnico do Departamento de ISTs do Ministério da Saúde.


“Nesse sentido, o projeto Bora Saber vai permitir a ampliação do acesso e o cuidado dessas populações por meio de ações de prevenção combinada, por meio da testagem rápida por amostra de fluido oral, da entrega de preservativos femininos e masculinos, e informações de qualidade sobre o acesso a tratamentos e demais serviços de saúde”, completou ele, conforme o Portal Nações Unidas.