Karol Eller e Jair Bolsonaro (Reprodução/Instagram)
Karol Eller e Jair Bolsonaro (Reprodução/Instagram)

Por meio de um porta-voz, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se pronunciou sobre o caso de homofobia ocorrido com a militante Karol Eller no último domingo (15), no Rio de Janeiro.

“O presidente rechaça qualquer tipo de violência. É nesse caminho, nessa toada de sensibilidade social e pessoal que ele se coloca contra esse desqualificado ataque à essa cidadã”, disse o porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros.

Ainda muito debilitada após o caso, na manhã desta terça-feira (17) Karol se pronunciou através do Instagram e pediu para que os seguidores orassem por sua recuperação.


“Gostaria que vcs lembrassem de mim com esse rosto! Deus tá no comando de tudo. Agora estou sem condições de falar ou fazer vídeos explicando! Mas quando eu estiver bem eu volto pra falar com vcs! Obrigada a todos pelo suporte. Orem por mim”, disse.

Por meio dos stories do Instagram de Karol, o policial militar Gabriel Monteiro, amigo da militante, afirmou que ela está a base de remédios e não consegue ficar ligada nas redes sociais.

“Ela tá com o rosto bem inchado, tá a base de remédios, não tá podendo falar direto e não está enxergando muito bem do olho”, disse Gabriel, que ainda confirmou que ela foi “atacada por conta de sua escolha sexual”.

Com milhares de seguidores no Youtube, Karol Eller é considerada amiga pessoal da família Bolsonaro. Nos últimos anos a moça ficou conhecida por defender abertamente o político e declara que ele não é homofóbico.