Medicina LGBT
Medicina LGBT (Foto: Reprodução/Internet)

Dentro da comunidade LGBT cada grupo tem sua especificidade e com idosos é a mesma coisa. Segundo o especialista geriatra, Milton Crenitte, a população mais velha LGBT não pode receber tratamento similar aos héteros da mesma idade.

Não existe estado mágico de neutralidade“. “Se o atendimento ao paciente LGBT for igual, não se resolvem questões próprias dele”, diz ele ao Universa. “Além do preconceito que os velhos já enfrentam por causa da idade, há ainda o relativo à orientação sexual e à identidade de gênero“, completa.

“Essa desconstrução da identidade, ainda mais na terceira idade, pode precipitar um quadro de depressão ainda mais severo do que o que muitas vezes acomete os idosos”, ressalta Crenitte.


Além do mais, o especialista enfatiza também que LGBTs nessa idade, comumente, sofreram muito preconceito e estão sozinhos, ou seja, o lado psicológico afeta bastante e deve ser tratado com minúcia.