O humorista Fábio Porchat
O humorista Fábio Porchat (Foto: DIvulgação)

O comediante Fabio Porchat se pronunciou sobre o ataque sofrido pela sede do Porta dos Fundos na última semana. Através de um artigo publicado no jornal O Globo nesta segunda-feira (30), ele afirma que “com religião se brinca sim”.

No texto, Fabio defende abertamente a liberdade de expressão e também fala sobre o direito das pessoas se sentirem ofendidas por conta de alguma piada, caso ela vá contra a lei.

“Sinto lhe informar, mas com religião se brinca sim. Com qualquer uma. Se brinca com religião, com futebol, com política, com a minha mãe, com o Detran, com o que você quiser. Isso não sou eu que estou dizendo, é a Constituição brasileira”, inicia o ator.


“Satirizar a Bíblia, olhe só, não é contra a lei. Chutar a Nossa Senhora é contra a lei. Depredar centros de umbanda é contra a lei. Dizer que você tem que parar de tomar remédio e só quem cura é Deus é contra a lei”, disse ele, que foi alvo de críticas de Silas Malafaia.

“Jogar coquetel molotov em uma produtora porque não gostou do que ela produziu é contra a lei. E, veja, brincar com a imagem de Deus não é intolerância. Intolerância é não querer deixar que brinquem”, acrescenta Porchat.

Desde que foi divulgado pela Netflix, o especial de Natal do Porta dos Fundos, A Primeira Tentação de Cristo, foi altamente criticado pela presença de um “Jesus gay”. A polêmica envolvendo o filme chegou a ser destaque em publicações internacionais.