Ciro Gomes
Ciro Gomes (Reprodução/ YouTube)

Opinando bastante sobre a política no país, Ciro Gomes fez uma nova análise acerca do cenário atual e acredita que Bolsonaro não consiga levar o seu mandato até o fim, e ele explica o porquê em entrevista à DW.

Eu tenho repetido um palpite meu de que ele não termina o governo. Em socorro desse palpite, tenho dois argumentos. Na nossa história moderna, só três presidentes terminaram o mandato: Fernando Henrique, Lula e Juscelino Kubitschek. Os três passaram por mal bocados e tentativas de golpe só para manter a regra, mas conseguiram escapar. Todos os outros tiveram seus mandatos interrompidos. A segunda razão é o desastre que é o Bolsonaro, pessoalmente, sem o mínimo preparo para arbitrar as gravíssimas contradições do ato de governar em si, sobretudo no Brasil, no epicentro da pior crise econômica da nossa história”, ressalta.

Sobre pautas progressistas, Ciro foi categórico. “Eu cultivo muito a humildade. Esta é uma tarefa muito difícil, porque demanda conteúdo e meio. Temos um gravíssimo problema de conteúdo no campo progressista brasileiro, porque o lulopetismo corrompido aceitou o ideário neoliberal e imaginou o caminho de humanizá-lo de forma clientelista, com uma rede de proteção social baseada em políticas compensatórias, mas garantindo o essencial do modelo“, diz.


“E monopolizou a adjetivação “de esquerda”. Esse problema é grave, porque a velha esquerda morreu, e não se trata de um fenômeno brasileiro”, opina o político, que já causou polêmica por dizer que Bolsonaro ‘tem problema de armário’.