Preservativos-Foto/Reprodução.
Preservativos-Foto/Reprodução.

Os dados da Secretaria Municipal da Saúde apontam uma queda recorde de 18% nos casos de infecções. Os dados atualizados foram publicados pelo jornal O Estado de S.Paulo, em contrapartida houve um crescimento na população idosa em 15%.

Na capital paulista foram confirmados 3.145 novos casos, e o índice caiu de 32% para 26%. A queda de novos infectados pelo vírus em São Paulo é pelo novo projeto que isenta a pessoa de pegar o vírus, a pré-exposição, (PrEp), um método para quem não é soropositivo de se prevenir contra o vírus.

A vida sexual mais ativa e sem prevenção como foco a faixa etária de pessoas com mais de 60 anos, explica parcialmente o aumento de novos casos. Entre os mais velhos o número de pessoas que foram infectadas foi cerca de 90 pessoas em 2017 e mais de 100 em 2018.


É válido lembrar que a PrEP não substitui a camisinha, pois a mesma não previne doenças como sífilis, HPV, entre outras. No caso de sexo sem proteção, o recomendável é ir ao hospital o quanto antes, e aderir ao tratamento da PEP pós exposição.