Príncipe Luiz Philippe de Orleans e Bragança
Príncipe Luiz Philippe de Orleans e Bragança (Reprodução)

O deputado federal Luiz Philippe de Orleans e Bragança (PSL-RJ), negou que seria gay. Através de um áudio que circula nas redes sociais, o Príncipe brasileiro disse que “nem sabe onde é que faz suruba”.

O áudio de Luiz Phelippe teria sido enviado para um grupo de ativistas políticos logo após a repercussão de uma matéria da colunista Mônica Bergamo. No texto, a jornalista afirmou que o presidente Jair Bolsonaro (PSL), havia questionado Alexandre Frota (PSDB-SP), se o Príncipe realmente seria gay.

“Eu não sou gay”, afirmou Orleans e Bragança no áudio, aos risos. Ainda conforme o político da realeza brasileira, “talvez isso até me ganhe vários pontos aí com a comunidade LGBT”.


No áudio, o príncipe ainda explicou que Bolsonaro apenas não o convidou para ser vice-presidente na eleição de 2018, porque ele acabou recebendo uma espécie de dossiê sobre ele das mãos de Gustavo Bebianno, então coordenador da campanha presidencial.

“Ele [Bolsonaro] falou alguma coisa que o Bebianno armou para cima de mim, montou um monte de dossiê lá contra mim. E que ele, baseado nisso, tomou a decisão. Falou ‘não, é Mourão [que será candidato a vice]’. Mas deveria ter sido eu porque em função desses dossiês que ele tomou a decisão”, afirmou Orleans e Bragança.