Mayana e Gabriella em foto feita dentro do restaurante Barravento, na sexta-feira (Foto: Acervo pessoal)
Mayana e Gabriella em foto feita dentro do restaurante Barravento, na sexta-feira (Foto: Aquivo pessoal)

Conforme já reportamos aqui, um casal de lésbicas acabou passando por uma situação constrangedora na sexta-feira (15) em um restaurante. As duas estavam trocando gestos de carinho na mesa quando foram surpreendidas pelo gerente do local. Nesse sentido, em entrevista ao Correio, Gabriella Garrido confessa que chorou muito.

Chorei muito, porque me senti ultrajada”, contou Gabriella. “Cheguei no restaurante em torno das 16h, demorou quase 2h até que ele fizesse essa abordagem. Na hora do pôr do sol, eu e minha namorada sentamos na cadeira lado a lado. Tiramos algumas fotos juntas, em determinado momento acariciei o rosto dela, dei um beijo no rosto e ela me retornou com um pitoque. Foi só isso”, disse.

Na ocasião, Mayana Mendes Gabriela Garrido foram surpreendidas pelo gerente do restaurante Barravento, na Avenida Oceania em Salvador. Ele chamou atenção das duas, segundo Gabriela, por uma troca de carinho no rosto. “Não entendi. Qual é o problema, exatamente?’. Aí ele disse que aquele era um ambiente familiar e que não era permitido ‘esse tipo de contato’”, relatou Gabriella.


Fábio Porchat resolveu comentar o caso através do seu Twitter e aproveitou o ensejo para pedir mais respeito aos LGBTs. “Não é aceitável que pessoas sejam discriminadas, constrangidas e postas pra fora de estabelecimentos apenas por serem LGBTs. Para combater esse tipo de violência foi aprovado na Câmara de Salvador o PL Teu Nascimento e agora a lei aguarda a sanção do prefeito @acmneto_ Quando?”, disse ele.

Em nota, o restaurante se pronunciou e ressaltou que atitudes indignas e preconceituosas contra grupos minoritários são inadmissíveis. Além do mais, enfatizou que os funcionários vão passar por um curso para aprender a lidar com a diversidade.