Policia-ilustrativa-1200x640-1
A vítima afirmou que foi chamada de bixa e viado minutos antes do crime (Ilustrativa)

Um cabeleireiro foi preso suspeitos de espancar um homem até a morte nesta quarta-feira (19), na cidade de Anápolis, 55km de Goiânia. O caso teria acontecido após o agressor ter sofrido homofobia.

Conforme a Polícia Civil, o suspeito, identificado como Euder Cruz Assunção, de 26 anos, afirmou que havia sido ofendido pela vítima, Antônio Alves dos Santos, de 48 anos, minutos antes do crime. Antônio tentou invadir um terreiro de umbanda bêbado e o chamado de “bixa” e “viado”.

Irritado com as ofensas, ao sair do terreiro Euder encontrou Antônio na rua e desferiu vários socos no rosto da vítima. A agressão foi assistida por trabalhadores e clientes que estavam em uma lanchonete.


Ao site G1 o delegado titular da Delegacia de Investigações de Homicídios (DIH), Vander Coelho, disse que o crime é tratado como homicídio e que imagens das câmeras dos comércios da região ajudaram nas investigações.

“Por mais que a vítima tenha ofendido o agressor, a reação foi desproporcional. Normalmente, nos casos de homofobia, o ofendido é que é agredido, e não o agressor”, disse o delegado.

Há poucos meses a cidade Goiânia ganhou destaque na mídia também por outro caso de homofobia. Após sair da Parada LGBTI+ da cidade, um rapaz relatou que foi vítima de estupro e homofobia. O caso segue em investigação.