Bandeira LGBT
Bandeira LGBT (Foto: divulgação)

O porta-voz da presidência já anunciou que Uganda não aplicará mais pena de morte para homossexuais. “Não há planos do governo de introduzir uma lei como essa”, disse à Reuters o porta-voz da Presidência Don Wanyama.

Vale frisar que a revogação da medida no país aconteceu após uma comoção mundial. Na verdade, o país africano anunciou a proposta de perpetração de pena para homossexuais na quinta-feira passada, porém, após as críticas, declinou.

É oportuno lembrar que outros países, também atrozes com LGBTs, recuaram da decisão de penalizar gays. Brunei é um exemplo. O país do Sultão, seguindo à risca os preceitos da Sharia, havia determinado o apedrejamento de gays.


Contudo, após grande repercussão midiática, voltou atrás. A decisão ocorreu após Brunei ter sido alvo de protestos de celebridades como George Clooney Elton John.