marcelo-macedo-homofobia
Marcelo Macedo foi atingido por cerca de quatro tiros de arma de fogo (Reprodução)

A polícia identificou os três suspeitos de participarem da tentativa de homicídio de Marcelo Macedo, 33 anos, que ocorreu no último domingo (20), na cidade de Camaçari, Região Metropolitana de Salvador, na Bahia.

Após investigação, dois dos suspeitos de participarem da ação se apresentaram na última quarta-feira (23), na delegacia de Camaçari, mas os nomes não foram divulgados. O terceiro suspeito ainda não foi localizado.

Conforme informações do jornal Correio, a delegada titular da 18ª Delegacia (Camaçari), Thais Siqueira, não pode divulgar maiores detalhes sobre o caso, para não atrapalhar as investigações. No entanto, a Thais afirmou que o caso já “está elucidado”.


Os três agressores foram reconhecidos através de câmeras de segurança que estavam instaladas no bar no momento que houve o crime. As primeiras informações dão conta que um dos suspeitos seja policial.

Crime de homofobia

Nos fatos, Marcelo estava em um estabelecimento no bairro Inoccop, em Camaçari, e teria trocado um beijo com o companheiro quando um indivíduo não identificado se aproximou e fez comentários homofóbicos. Após uma discussão, o homem sacou a arma e disparou contra a vítima. O crime aconteceu por volta das 23h.

Vale lembrar que em junho deste ano, por maioria no STF, a LGBTfobia foi equiparada ao crime de racismo e deve ser punida nos conformes da lei. A expectativa de amigos e familiares de Marcelo é que o caso seja enquadrado na nova lei.