Pepita
Pepita (FOTO: Reprodução/Instagram)

Conhecida pelo seu memorável “RAAAN”, pelos memes e por músicas como “Tô à Procura de Um Homem” e “Chifrudo”, Pepita é um verdadeiro sucesso. No Instagram, por exemplo, tem mais de 600 mil seguidores, além do famoso quadro “Cartas Para Pepita”.

Em entrevista para à Marie Claire, começou fazendo duas revelações chocantes sobre seu estado afetivo e sobre sua sexualidade: “Eu ainda estou à procura de um par. Posso dizer as qualidades que uma pessoa precisa ter para estar ao meu lado, eu gosto de pessoas, meninos, meninas, homem trans, mulher trans, gay, bi, afeminados. Eu gosto de pessoas que respeitem ao próximo, sejam educadas e que espalhem o amor. Isso me encanta em primeiro lugar”.

A quem não saiba, pansexual é aquela pessoa que se relaciona com pessoas com todos os tipos de gêneros e orientações sexuais. Ainda falando de rótulos, dispensa ser chamado de transexual e adota para si o termo “travesti”, falando orgulhosa dele:


“Sou uma travesti que fala sobre amor e autoestima em uma sociedade em que os transexuais ainda são marginalizados e nem sempre se sentem amados, mas também é uma responsabilidade muito grande. Muitas vezes garotas trans vêm me contar que estão em relacionamentos abusivos, mas que amam aquele homem que as maltratam, pois ele as aceitou”.

Pepita continuou falando de abuso doméstico e representatividade: “Como fazer essas garotas enxergarem que elas não precisam ser aceitas, precisam ser respeitadas e que elas por si só se bastam?! Mostrar para elas que infelizmente vivemos em uma sociedade que não sabe respeitar a diversidade, mas que nós temos que mudar isso, nos impor. Uma mulher trans pode ser o que ela quiser, precisamos ter travesti coach, travesti advogada, empresária, etc. A letra ‘T’ ainda assusta, mas as pessoas precisam saber que temos o maior coração e a maior garra do mundo”.