Jéssica Senra
Jéssica Senra (FOTO: Divulgação/Globo)

O crime aconteceu na Bahia, mas repercutiu em todo Brasil. Na cidade de Camaçari, Marcelo Macedo (33) recebeu quatro tiros após ser visto beijando um rapaz e teve que ser socorrido às pressas. Jéssica Senra, famosa apresentadora baiana, repercutiu o caso.

O caso está sendo investigado, mas a principal hipótese trabalhada é a de homofobia. O atingido sobreviveu. Jéssica apresenta o Bahia Meio Dia na TV Bahia, afiliada da TV Globo no estado nordestino. Recentemente, ficou à frente do Jornal Nacional, na ação em homenagem de 50 anos do telejornal.

A apresentadora baiana aproveitou seu espaço no jornalístico diário e discursou contra a homofobia e o machismo. “Era carinho, era beijo. Então quer dizer que beijar e fazer carinho em alguém, na cabeça do homofóbico, ofende, mas agredir, tentar matar, não ofende?”, questionou inicialmente.


Jéssica conseguiu magistralmente destrinchar o conceito e a raiz da homofobia: “A homofobia é isso, é a ignorância, é a falta de qualquer lógica. Uma das explicações para a homofobia é que ela tem a ver com machismo, com a ideia de superioridade do homem sobre a mulher. Perceba que muitos homossexuais são chamados de mulherzinha, como se isso fosse ofensivo, como se ser mulher fosse uma ofensa”.

Por fim, creditou isso tudo ao machismo, impregnado na sociedade: “O modelo de homem na nossa sociedade é baseado na masculinidade viril e agressiva.Os homossexuais mais afeminados, inclusive, são mais discriminados do que aqueles que não são. Por isso que a gente sempre diz que o combate ao machismo precisa ser de toda a sociedade porque é uma coisa absolutamente irracional”.