Renata Borges
Renata Borges (FOTO: Reprodução/Instagram)

Nos noticiários e sites especializados, as notícias de ataques transfóbicos já estão se tornando diárias. Os casos são registrados no Brasil e no mundo, nos trazendo um cenário nada favorável aos transgêneros. Renata Borges, ativista LGBTQ+ de 37 anos, foi mais uma das vítimas.

De acordo com a revista ‘Lado A’, a mulher transexual também estuda Engenharia Têxtil na UTFPR e teve a casa invadida por criminosos no dia 17 de outubro. Tudo isso aconteceu na cidade de Apucarana, no Paraná, antes dela voltar de uma palestra que tinha prestigiado em Curitiba. Quem a informou primeiramente foi um vizinho.

Renata, conforme informações do portal citado acima, se deu conta que lhe foram subtraídos 1000 reais em dinheiro, além do sumiço de um botijão de gás e seus pertences revirados. Se já não bastasse, os criminosos deixaram facas sobre sua cama, ato interpretado como transfobia.


A ativista registrou um boletim de ocorrência na Delegacia da Mulher de Apucarana e o caso já está sendo investigado; contanto com advogados que acionaram o Ministério Público e a Defensoria Pública do PR. O nome de Renata é visado por conta de sua participação na criação da Parada LGBT de sua cidade e também do Vale do Ivaí, ambas previstas para novembro.