Destaque Notícias Saúde

HIV (Foto Ilustrativa)

HIV e AIDS: o que são, o que transmite e como fazer o teste rápido

Estatísticas de 2017 do Ministério da Saúde apontam que aproximadamente 135 mil pessoas estavam infectadas com o HIV sem saber e em 2016 os diagnosticados conscientes tiveram uma alta de 12% em 4 ano. Em inglês, a sigla HIV significa “vírus da imunodeficiência humana” e causa a AIDS, consequentemente atacando o sistema imunológico, responsável por defender o organismo de várias doenças.

De acordo com a fonte citada acima, HIV não faz a pessoa necessariamente ter AIDS, visto que há soropositivos que vivem anos sem sintomas ou desenvolver a doença. No entanto, tem a possibilidade de transmitir o vírus. A transmissão se dá por sexo sem camisinha, uso da mesma seringa por mais de uma pessoa, transfusão de sangue contaminado, instrumentos cortantes não esterilizados e da mãe para o filho (durante a gravidez). Vale lembrar que o sexo desprotegido transmite outras ISTs como hepatite viral, gonorreia, clamídia, sífilis e afins.

Sexo com camisinha, masturbação, beijo na boca, contato físico, beijo, suor, talheres, roupas e afins não transmitem o HIV, desde que não tenham contato com sangue. O vírus da AIDS pode alterar o DNA da célula, fazer cópias de si mesmo para se multiplicar e rompe os linfócitos em busca de mais outros para propagar a infecção.

A prevenção pode ser feita com a famosa PrEP (Profilaxia Pré-Exposição), com a PEP (Profilaxia Pós-Exposição), uso de preservativos (masculinos e femininos), imunização para o HBV e HPV, além de fazer testes regulares (em si e se houver um parceiro).

TESTE RÁPIDO DE HIV

De acordo com o Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis, há o teste rápido, durando aproximadamente 30 minutos, o que já permite o paciente a sair com um diagnóstico e iniciar o tratamento o quanto antes.

No Sistema Único de Saúde (SUS), esses testes são oferecidos gratuitamente pelas Unidades Básicas de Saúde (UBS), Unidades de Pronto Atendimento (UPA) e Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA), além de iniciativas de governos e prefeituras, em cada região. No caso de sífilis e hepatites, é necessário um teste de confirmação, exceto para grávidas, que devem iniciar o tratamento imediatamente. Os locais para fazer tudo isso, você pode conferir clicando aqui.

Conteúdo patrocinado

Observatório da Televisão

Observatório do Cinema

Observatório dos Famosos