Fernanda Gentil
Fernanda Gentil (Foto: Reprodução / TV Globo)

A apresentadora Fernanda Gentil, do Se Joga, acabou sendo protagonista de uma polêmica explosiva, após conceder uma entrevista à colunista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo. Na conversa, Fernanda causou com declarações sobre racismo e homofobia.

“Respeito quem acha um crime ter o beijo gay. Agora, não vai bater em quem beija, entende? [Respeito] Quem, infelizmente, é racista. Agora, vai discriminar, bater, matar por que é de outra cor? Aí não”, disse a apresentadora.

Desse modo, evidentemente que a polêmica suscitaria a ira de internautas, e Fernanda recebeu inúmeras críticas. Nesse sentido, ela resolveu falar sobre o ocorrido no Instagram.


“Aí ainda agora li que eu “falei” sobre respeito à homofobia e ao racismo. No mínimo, me confundiu muito. E me deixou assustada. Mas vi que assustou muita gente também, então me aliviou; sinal de que concordamos sobre coisas importantes, e discordamos de outras fundamentais. Pensamos”, disse a apresentadora.

O que aconteceu foi que eu falei por duas horas na entrevista, um papo bem sincero e legal, mas ele só cabe em uma página. Então frases, vírgulas e pontos são cortados, é normal. Uma ponta cola na outra e cria-se um novo contexto. E nesse novo contexto eu virei dona de uma ideologia absurda”, disse.

“O que eu respeito são as diferentes nuances de um assunto, até porque eu também tenho as minhas, e são diferentes de um monte de gente, e exijo respeito. Respeito o debate, por exemplo, sobre a bandeira – talvez eu levante menos bandeira do que uns gostariam, e muito mais do que imaginariam. Respeito. Mas o importante, para mim, é não abaixar a bandeira – isso seria, por exemplo, viver escondida, o que nunca passou pela minha cabeça. Porque só se esconde o que é errado”, ressalta.