O presidente do partido Democratas e prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), anunciou na manhã desta terça-feira (10), a realização de uma Bienal do Livro em Salvador, marcada para 2020.

A notícia foi dada durante a assinatura do contrato de concessão da empresa GL Events, para a gestão do novo Centro de Convenções de Salvador, que será inaugurado em dezembro deste ano.

A novidade deu espaço para uma pequena alfinetada ao prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB), que protagonizou uma tentativa de censura LGBT durante a Bienal do Livro do Rio, que ocorreu neste último final de semana.


“Aproveitamos uma oportunidade que não poderia ser desperdiçada. Houve toda uma polêmica envolvendo o Rio de Janeiro e a bienal e eu, como gestor, acho que a Prefeitura de lá agiu de maneira equivocada”, disse ACM Neto.

“Enxergamos essa oportunidade de trazer a bienal, que acontecia em Salvador até 2013, e contactamos os organizadores do evento, colocando Salvador para sediar. Vai ser um dos grandes eventos do próximo ano do Centro de Convenções. E vai acontecer do jeito que é o povo baiano, sem nenhum tipo de censura ou restrição à produção literária”, acrescentou.

Por meio do Twitter o político também fez criticas à censura e citou nomes de intelectuais baianos famosos pela sua carreira literária. Segundo ele, os escritores certamente iriam ficar felizes com a notícia do retorno da Bienal à Salvador.

“Tenho certeza que a Bahia de Gregório de Matos, João Ubaldo Ribeiro, Jorge Amado, Myrian Fraga e de tantos outros talentos literários vai ficar orgulhosa em receber esse evento que está fora do nosso calendário cultural desde 2013”, declarou o prefeito de Salvador.