Marcos Veras
Marcos Veras

Revoltado com as notícias do último final de semana envolvendo o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB), o ator Marcos Veras deixou escapar um palavrão durante sua passagem pelo Encontro com Fátima Bernardes.

Depois de dias da polêmica da apreensão de livros LGBTs na Bienal do Rio, posicionamento de artistas e notas de repúdio, o tema do programa desta segunda-feira (9) não poderia ser outro a não ser a censura LGBT.

“Muita gente falando em nome de Deus, e eu acho que essa galera não entende o que significa Deus”, disse Veras. Em seguida emendando com o comentário intenso: “Eu costumo dizer que Deus tá p***. Desculpa falar isso de manhã e ao vivo”.


“A imagem que eu tenho de Deus é Ele lá em cima [no Paraíso] falando assim: ‘Caramba, vocês não entenderam nada'”, completou o ator da Escolinha. “Tem gente falando em nome Dele, falando de amor, quando na verdade prega ódio, discordância, preconceito”.

Para finalizar, Veras faz questão de lembrar que posicionamentos como o do prefeito do Rio de Janeiro, hoje em dia são considerados como crime. “Isso que o prefeito fez nos últimos dias é homofobia, e isso sim é crime. Não dois personagens de uma história em quadrinhos se beijando”, disse.