Leo Aquilla e Aline Barros
Leo Aquilla e Aline Barros (FOTOS: Reprodução/Instagram)

O nome de Leo Áquilla tem estado em evidência nesses últimos dias. Primeiramente, foi perguntada, por Dudu Camargo, sobre suas partes íntimas. Depois, chegou a chorar no A Tarde é Sua, por conta da repercussão do caso. Agora, trouxe à tona um assunto mais cotidiano.

A repórter teve que fechar um salão de beleza que comandava, devido a uma construtora ter comprado a casa onde o estabelecimento funcionava, além de muitas das ruas. No entanto, não ficou pesarosa com a decisão.

Leo explicou que como constantemente precisa viajar, gravar seus vídeos no canal do YouTube e fazer suas aparições na TV, acaba sem tempo de cuidar do antigo negócio. Em consequência, afirmou ter recebido muitas mensagens de apoio, mas também outras bem amargas.


“Um monte de gente evangélica veio aqui na minha página dizer que o salão tinha fechado porque eu fui brincar com uma serva de Deus. Muita gente dizendo que isso é castigo de Deus e que isso é só o começo. Que Deus maldoso, que vocês pregam!”, declarou.

Leo Áquilla estava se referindo a polêmica anterior com a cantora gospel Aline Barros e esclareceu certas especulações: “Em nenhum momento eu disse que ela é isso ou aquilo, que ela é homofóbica ou transfóbica ou qualquer coisa… As pessoas que deduziram isso, pelo histórico de homofobia que ela tem. Eu só contei o que aconteceu, que é um fato. Eu só vim a público falar isso, porque saiu nas revistas”.

Voltando ao assunto do salão, a loira teceu duras críticas aos evangélicos mais fervorosos: “Vocês não tem vergonha? Esses tipos de evangélicos, até os próprios não aprovam. Uma pessoa que é de Deus, não vem na minha página falar ‘bem feito’. Deus não é nada disso”.